Como criar um site do zero, sem conhecimento | Guia completo do passo-a-passo

Publicado por Ilan Brazileiro em

Você quer ou precisa criar um site do zero, mas não tem conhecimento de como fazer isso? Nesse guia você vai aprender como criar seu site, e tudo o que envolve esse para esse projeto. É um artigo bem completo e extenso, por isso você pode inclusive adicioná-lo aos seus favoritos! rs

Como é um artigo bem extenso, vou deixar disponível esse resumo sobre o que falaremos para você poder achar mais rápido onde parou quando voltar.

Sumário

  1. Conhecendo os tipos de sites e negócios na internet
  2. Escolhendo o nome do seu negócio e o seu domínio
  3. Serviços de Hospedagem
  4. Escolha do CMS dependendo do tipo de negócios
  5. Outras possibilidades de criação de site

Para esse tutorial vou utilizar o CMS WordPress. Se você prefere fazer seu site com um construtor de sites, neste artigo Como Criar um Site Grátis – Faça Você Mesmo, Você poderá ver tutoriais de criar sites utilizando o WIX, Google Sites ou o construtor do WebNode.

Conhecendo os tipos de sites e negócios na internet

Sempre que alguém vem até mim e fala sobre criar um site, eu sempre devolvo com outra pergunta: “O que você quer fazer com um site?”. A criação de um site na internet envolve muitas coisas e a primeira delas é saber qual o seu objetivo em criar um site.

Ele é um site para vender na internet? É um site de sua empresa? É um site para seu negócio online? É uma loja virtual?

Para cada uma das perguntas acima existem variáveis que podem fazer com que seu site seja um sucesso e de o retorno esperado, ou seja um site que vai para o ar e depois de alguns meses ninguém mais acesse.

Então o primeiro passo para criar seu site na internet é saber exatamente o objetivo que você quer dar para ele.

Segue alguns modelos de negócios para sites na internet.

  • Loja virtual ou ecommerce, como também são chamados, onde você pode vender produtos físicos e digitais por todo o mundo, algo impossível se você apenas tivesse uma loja física. Para esse tipo de negócio existem empresas especializadas onde você só precisa escolher seu tema (personalidade do seu site), expor seus produtos e escolher a forma que vai receber por eles.
  • Site para empresas Esses tipo de site pode variar de tamanho e da quantidade de informações, dependendo do tamanho da empresa e de tudo que roda por trás do site. Muitas empresas tem sistemas de inteligência ligados ao site, onde eles praticamente controlam tudo o que se passa por ele. Mas para a grande maioria das pequenas empresas, um site onepage já basta.
  • Blog Existe blog de empresa que tratam os serviços e produtos da empresa, geralmente trazem artigos com o tema da finalidade da empresa ou de assuntos alternativos (blog de viagem, maquiagem, receitas ou livros). Esses trazem artigos sobre o tema definido pelo proprietário.
  • Site Educacional é uma ótima ideia se você tem talento em algo específico. Por que não criar o seu próprio curso online? Pode ensinar técnicas de algum esporte, hobby ou atividade específica, e estabelecer sua autoridade no assunto como um expert e atrair pessoas que tem o mesmo interesse.
  • Sites de Notícias. As pessoas buscam por informações em diferentes fontes. E se você consegue entregar um conteúdo de qualidade e credibilidade, um site desses será a escolha certa para você.
  • Comunidades Online. Pela quantidade de comunidades online, fica claro que o importante é começar. Construir um grande público leva muito tempo, quanto mais cedo você começar, melhor.
  • Portfólios. Mostre suas habilidades na internet, mantenha-se presente sempre que alguém pesquisar sobre você e garanta sua visibilidade. Quem não é visto não é lembrado, certo? Prepare-se para novos clientes, entrevistas de emprego e para a concretização de negócios.

Escolhendo o Nome do seu Negócio e o seu Domínio

Antes de mais nada vamos entender melhor o que é domínio e hospedagem. Se você já sabe a diferença, pode pular para o próximo subtítulo.

O que é um domínio?

Na internet, o domínio corresponde ao nome da sua empresa. É através do domínio que as pessoas chegam até a sua empresa ou negócio na internet. É o endereço amigável que as pessoas tem que digitar em seus navegadores para chegar até você.

O que é uma Hospedagem?

Já a hospedagem é onde ficam armazenados os arquivos do seu site ou sistema da sua empresa, ou negócio. Ela tem a capacidade também de gerir seu domínio, assim como seus e-mails com o domínio da sua empresa, porém a sua função específica é outra.

Então qual a diferença entre Domínio e Hospedagem? Como funciona isso?

Ao registrar um domínio, você garante um endereço amigável para sua empresa ou negócio. Você pode saber mais sobre Domínios aqui. No entanto, ainda vai precisar de um local para armazenar todos os arquivos que serão usados no seu site.

É aí que entra a hospedagem.

Com ela, os arquivos do seu website estarão salvos em um servidor, que é um computador preparado especialmente para isso.

Assim sua marca estará acessível na internet em tempo integral para qualquer pessoa no mundo, bastando digitar o nome do domínio para acessá-la.

O plano de hospedagem pode ser adquirido junto com o registro ou em separado, é você quem escolhe.

Como escolher o domínio perfeito

Sobre esse assunto eu tenho um outro artigo bem completo que você pode querer ver. “Como escolher o domínio perfeito para seu negócio”., você pode entrar depois e ver com mais calma. É um artigo bem completo sobre tudo o que é importante na escolha de um domínio.

Sim o assunto é muito importante, pois sua empresa vai carregar o domínio por boa parte da vida dela. Aqui vou apenas pincelar sobre algumas questões mais relevantes!

  • O Domínio reflete a sua marca ou é abrangente: O seu marketing na internet já começa com a escolha do seu domínio. Tente escolher nomes que refletem e lembrem sua empresa. Fuja dos nomes muito abrangentes, eles podem fazer com que as pessoas achem seus concorrentes quando forem fazer uma pesquisa na internet.
  • Seu domínio é fácil de pronunciar:  As pessoas tem que lembrar da sua marca quando pensarem em algo que tem haver com seu negócio. Se elas não conseguirem lembrar o nome do seu domínio vão acabar pesquisando na internet sobre o serviço e mais uma vez, você está dando a chance deles encontrarem seus concorrentes.
  • Seu domínio é o mais curto possível:  Mais uma vez a recomendação tem haver com o gatilho mental que as pessoas tendem a fazer. Se a sua marca tem um nome muito extenso, as próprias pessoas tendem a encurta-la o máximo que elas puderem. Você já chegou em um bar e ouviu alguém pedindo uma “PEPSI-COLA”?
  • A extensão do seu domínio faz algum sentido para seu negócio: Existem vários tipos de extensão para domínios, sendo os mais conhecidos e utilizados são o .com e o .com.br. Claro, se você tem uma empresa, o recomendado é utilizar essas extensões mesmo. O sendo comum já tornou essas extensões mais confiáveis que as outras. Porém se o seu negócio é uma ONG ou algo educacional, podemos tentar utilizar também as extensões .org ou .edu, respectivamente.
  • Seu domínio é intuitivo: E por último, o nome do seu domínio faz lembrar do seu negócio, ou é algo do tipo seu-ze-e-familia.com.br. Para mim, esse domínio reflete algum site da família do seu Zé. Não faria nenhum sentido para qualquer tipo de negócio.

Como mencionei acima, vou parar por aqui, senão seria um artigo inteiro só desse assunto. Mas eu recomendo e muito, antes de colocar um site no ar, pesquisar e estudar mais sobre isso.

Registrando um Domínio .com.br

1. Confira se o endereço está disponível

O primeiro passo para registrar domínio .br, ou qualquer outro tipo de domínio é saber qual será esse nome desse domínio. Vale a pena perder um tempinho e pensar bem nesse nome. Ele será a sua marca na internet. Veja mais aqui Como escolher o domínio perfeito para o seu negócio.

Outra boa dica é já escolher um plano B, infelizmente nem sempre o domínio que a gente deseja está disponível para registro. Pode ser que alguma outra empresa já tenha registrado ele antes.

Nesse caso é bom estar preparado com algum outro nome de domínio que ainda esteja a cara do seu negócio.

Então seguindo para registrar domínio .br,  primeiro passo é acessar o Registro.br e verificar a disponibilidade do endereço que você deseja.

Na própria página inicial você vai ver um campo para digitar o nome do domínio.

O legal é que se o domínio já estiver registrado o Registro.br mostrará outras opções similares.

Nem sempre elas serão úteis, mas vale conferir.

Registrar dominio .br

Se você quiser entender que tipo de terminação se encaixa melhor para o seu negócio, o Registro.br também traz explicações de cada extensão.

Você pode conferir todas elas nesta página.

2. Cadastre-se no serviço de registro

Depois de consultar um domínio disponível, é hora de fazer seu cadastro pessoal. Basta clicar em “Registrar”.

Aqui se você já tiver uma conta no Registro.br ele vai reconhecer automaticamente, vai solicitar a sua senha e te encaminhar para a página de pagamento. Caso não tenha cadastro, essa é a hora de fazer.

Você vai precisar preencher todos os dados do fomulário, a única coisa que será opcional é o DNS da hospedagem. Caso você já tenha uma hospedagem e já tenha recebido os dados de DNS, você vai poder preencher também. Se não tiver é só deixar em branco.

Depois disso é só ler e concordar com o contrato, termo de uso e políticas de privacidade e clicar em “Registrar”.

3. Faça o pagamento

Infelizmente a coisa não acontece no automático. Funciona como se você tivesse feito uma solicitação para o Registro do seu domínio. Fique tranquilo, nesse momento ele já está reservado e mais ninguém vai poder registra-lo.

O bom é que geralmente essa solicitação não demora a ser respondida. Depois do cadastro preenchido ele te envia um e-mail com as instruções de pagamento. O valor do domínio na data atual é de R$ 40,00.

Assinando por mais de um ano você ainda tem um desconto para os anos posteriores, um valor relativamente baixo para ter a sua marca na internet.

Depois de escolher o tempo de renovação do seu domínio é hora confirmar os dados e  realmente efetuar o pagamento.

Lembrando que o seu domínio só começa a propagar o endereço depois da confirmação do pagamento. Logo se você efetuar o pagamento por boleto, vai ter que esperar esse boleto compensar e só então a propagação acontece.

Se você pagar com cartão de crédito, a propagação inicia na hora, porém o tempo de propagação do domínio ainda pode demorar em média 2 horas, para a propagação total.

Escolha o Serviço de Hospedagem

Há diversos tipos de hospedagem de sites, mas tudo depende do tamanho do seu site e de quanto você quer investir agora. Eu vou considerar que você quer colocar o seu primeiro site no ar. Sendo assim, falarei apenas da hospedagem compartilhada.

Hospedagem Compartilhada

A ideia da hospedagem compartilhada é como se tivesse diversos sites dividindo o mesmo espaço. Imagine uma feira de exposições, onde cada lojinha da feira é um negócio diferente. É mais ou menos assim que funciona a hospedagem compartilhada. 

Os arquivos do seu site ficam armazenados em um mesmo servidor que outros milhares de sites. Porém todos tem a independência do seu negócio.

Essa é a opção ideal para sites em fase inicial e de médio porte. Neste tipo de hospedagem, todos os sites usam da mesma fonte de recursos de um servidor físico. Isso permite que o serviço seja mais barato que os outros tipos, embora também tenha algumas limitações.

O Que Analisar na Hospedagem Compartilhada?

Algumas características não podem faltar para o seu site:

  • Instalador de um clique. Esse recurso facilita sua vida na hora de configurar e instalar sua loja virtual, a palataforma de site que você escolher, blog, fóruns, ou qualquer que seja o objetivo do seu site.
  • Gerenciador de acesso. Quando for trabalhar em um projeto com múltiplas pessoas, dividir uma conta pessoa pode ser um pouco arriscado. Ter o gerenciador de acesso resolve esse problema delimitando as permissões de usuário.
  • Gerenciador de arquivo e FTP. Ajudará a editar seus arquivos e diretórios em gerenciadores de arquivos ou você também pode usar um cliente FTP da sua preferência, como o FileZilla.
  • Backups semanais. Atente-se para os backups, isso vai garantir a segurança dos seus arquivos e banco de dados com backups semanais automáticos.
  • Gerenciador de cache. O cache faz com que o seu site carregue as páginas mais rapidamente. Site mais rápido, visitantes mais felizes, resultados melhores!
  • Registro de domínio grátis. Alguns provedores oferecem domínio grátis e isso te ajuda a começar economizando.
  • Painel de controle. Busque um painel personalizado que vai ajudar você a gerenciar tudo com a máxima eficiência.

Colocando a mão na massa de verdade – Criando seu site

Depois de definir toda a parte estrutural, técnica e operacional onde seu site vai habitar nesse início de negócio pela internet, é hora de iniciar a construção do seu site de fato!

Para esse desenvolvimento existem muitas ferramentas e alternativas que você pode escolher e que provavelmente estão disponíveis em sua hospedagem. Para cada tipo de negócio, um CMS diferente pode ser escolhido. Opa!!! Ainda não falei sobre CMS né?

O que é um CMS?

Um CMS são gerenciadores de conteúdos que facilitam a vida das pessoas para construção de soluções para seus negócios. Ou seja, para muitos negócios na internet, as pessoas que criaram não tiveram que programar nenhum tipo de código. Tudo já estava pronto na internet.

Se você vai criar uma loja virtual, existe CMS para isso. Se o seu caso é um blog também existe um CMS para isso. Existe CMS até para quem quer fazer um curso pela internet.

Criando um site com WORDPRESS

O WordPress tem a fama de ser o CMS mais popular do mundo para fazer qualquer tipo de site.

Muitas pessoas pensam que a a plataforma serve só para blogs, mas isso é um equívoco. Entre vários exemplos, você pode fazer desde uma loja virtual, um portfólio online e um site de entretenimento com o uso de plugins.

Os principais benefícios de usar o WordPress para criar seu site são:

  1. Não exige conhecimento em programação. Mas se você souber como programar e codificar, pode ser muito útil.
  2. É barato. Com diversos plugins e temas gratuitos, o WordPress se torna bem acessível em termos de custos. Você consegue um design bem atrativo e recursos complexos sem gastar nada com isso.
  3. Muitos tutoriais e comunidade de ajuda. Se tiver alguma dúvida ou não souber como fazer algo, você encontra a resposta rápida em minutos. O WordPress tem uma comunidade ativa muito grande, o que facilita encontrar respostas rapidamente.

Instalar o WordPress

Instalar o WordPress é bem simples. Quase na sua totalidade, qualquer hospedagem tem disponível para auto-instalar o WordPress. Depois que você tiver em mãos os dados para acessar a sua hospedagem é só seguir os passos.

Instalar WordPress pelo Autoinstalador
  1. Faça o login em sua conta de hospedagem.
  2. Na seção autoinstalador (Também pode ser SOFTACULOUS APPS INSTALLER), pesquise por WordPress.

4. Aqui você pode ver mais informações sobre a versão do WordPress que vai instalar. Clique em Iniciar agora.

5. Depois é só preencher com os dados de domínio, quem será o administrador, nome do seu banco de dados e escolher seu tema.

É Isso! O WordPress já está instalado.

Se você tiver dúvida de como entrar na parte administrativa do seu site. Basta colocar o seu domínio, seguido de /wp-admin. Exemplo: seudominio.com.br/wp-admi. Depois é colocar seu e-mail e senha para acessar.

Daqui por diante tudo tem haver com o seu site em si

1. Defina a aparência

Bom, conteúdo é muito importante, mas você não pode esquecer que o layout de um site também é essencial. Por isso, definir o tema é um processo fundamental, e é um dos primeiros passos do Check list WordPress para viabilizar seu projeto online.

Nesta etapa, é natural testar vários temas antes de escolher que melhor se adequa ao perfil do seu site ou blog. Então, aproveite o processo: afinal, ele que vai definir o layout que você vai apresentar aos seus leitores.

A instalação padrão do WordPress disponibiliza alguns temas padrão, que você encontra no painel de administração, no menu Aparência > Temas. Você pode alternar entre os disponíveis, buscar novos disponibilizados no acervo de temas do WordPress, ou então fazer o upload de um tema que você adquiriu e/ou customizou.

Para buscar novas opções de temas (além daqueles mostrados na página inicial) vá até o menu Aparência > Temas e clique no botão Adicionar novo. Na página que abre, faça a busca utilizando os filtros disponíveis ou faça o upload de um tema.

2. Altere o título e a descrição

Você não precisa deixar aquela frase padrão Só mais um site WordPress visível para quem visita seu site. Afinal, é um ótimo local para descrever o objetivo do seu blog.

Fazer a alteração é fácil. No Painel de Administração do WordPress, acesse Configurações > Geral, e altere as informações como Título do Site e Descrição. A famosa frase vai desaparecer, e você terá uma descrição que realmente fala com seu público! 😉

3. Defina uma estrutura de links permanentes

Se você procurou informações sobre SEO, com certeza já ouvir o termo URL amigável. O nome pode ser complexo, mas configurar uma estrutura de links permanentes que seja amigável para os leitores (e também para os buscadores, como Google, Bing e Yahoo, por exemplo) é simples.

Basta acessar a aba Configurações e selecionar Links Permanentes. Em Configurações Comuns, selecione entre as alternativas disponibilizadas pelo CMS.

Dica: escolha a estrutura que fizer mais sentido dentro da realidade do seu site ou blog.

4. Configure as opções de leitura

O que deve aparecer na página inicial do seu site? Se você está construindo um site, faz sentido habilitar a opção de mostrar uma página estática, por exemplo. Já no caso de um blog, você pode preferir que os usuários visualizem seus posts mais recentes.

Você também pode definir quantos posts vai mostrar em cada página, se prefere mostrar um resumo ou texto completo de seus artigos.

Todas estas configurações você pode fazer facilmente no painel de administração do WordPress. Para selecionar as opções, acesse o menu Configurações > Leitura.

5. Defina os plug-ins que vai habilitar/utilizar

Plug-ins são essenciais para otimizar o funcionamento de um blog, mas devem ser utilizados com cuidado, pois podem gerar alto consumo de recursos. Dê preferência para plug-ins do acervo do WordPress, e selecione apenas aqueles que são essenciais para o funcionamento do seu site. Abaixo, uma lista de plug-ins indispensáveis:

  • Cache: eles auxiliam no carregamento do seu site, pois criam páginas estáticas, reduzindo o consumo de recursos do servidor. Recomendamos o WP Super Cache (configurado como padrão, se instalou o WordPress via QuickInstall) ou o W3 Total Cache, se utiliza recursos avançados como Minify ou integração CDN.
  • Anti-spam: no arsenal de combate ao spam, todo o auxílio é bem-vindo. Para um site em WordPress, o ideal é utilizar um plug-in de captcha como o CaptchaCode, por exemplo, associado ao Askimet – específico para evitar spam em comentários. O CaptchaCode está disponível no acervo do WordPress, e o Askimet é instalado como padrão no WordPress, sendo necessário apenas ativar e configurar.
  • Plugin de SEO: existem centenas de plug-ins com este nobre (e essencial) objetivo. No nosso blog, utilizamos o WordPress SEO by Yoast, considerado um dos mais completos do mercado.

A instalação/ativação de plug-ins pode ser realizada na área administrativa do WordPress, no menu Plugins. O número de plug-ins voltados para diferentes áreas é vasto. Informe-se e utilize aqueles que poderão elevar o potencial do seu site ou blog.

Espero ter ajudado! Daqui para frente é muito estudo e dedicação até o seu site ficar perfeito para você e seu negócio!

 

Fontes:

Hostinger

Hotmart


Ilan Brazileiro

Formado em Sistemas de Informações e apaixonado aprender!

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.